Flavio Cruz

Classificados

Amanda sempre foi uma sonhadora. Gostava de consertar o mundo, as coisas, as pessoas. Queria que todo mundo fosse feliz. Adorava quando apresentava um amigo para uma amiga e eles acabavam namorando. Ela se sentia uma fada fazendo isso. Era como se ela estivesse regendo o mundo. Ela mesma, porém, ainda não tinha encontrado seu príncipe. Ela sabia, contudo, que um dia isso iria acontecer.
Por enquanto, ela continuava sua missão. Outro dia estava olhando os classificados do jornal quando viu, na secção de “pessoais”, um anúncio:
“Senhor viúvo de 60 anos, carente, procura senhora da mesma idade, ou um pouco mais nova, para relacionamento. Sem compromisso. Entrar em contato pelo telefone...” Logo abaixo o apelido: Lobo Solitário
A primeira palavra que lhe veio à mente foi “safado”. Sem compromisso? Deu mais uma olhada aqui e ali e viu outro:
“Senhora de 55 anos, solitária, procura senhor da mesma idade, ou um pouco mais velho, para futuro relacionamento. Liberal, com limitações. Entrar em contato pelo telefone...” E assinava: Gata Manhosa.
Ficou intrigada. O Lobo não queria “compromisso”, mas certamente queria sexo. Não era bobinha, aquilo era óbvio. A Gata, manhosa que era, parecia ser muito mais liberal do que aparentava, apesar das “imitações” que lá colocou. Aquilo era conversa para boi dormir. Um estava certinho para a outra. E vice-versa.
Recortou os dois anúncios e, cuidadosamente, colou-os, juntinhos, em seu caderninho de notas. Era o máximo que podia fazer. Não ia se meter na conversa de duas pessoas que certamente tinham idade para serem seus avós. Eles que se entendessem. Quem sabe? Passou os dedos pelos dois anúncios e suspirou.
Quem sabe ela nunca precisasse, um dia, colocar aquilo no jornal. Além disso, se precisasse, certamente faria diferente:
“Senhora solitária, de bons princípios, procura um verdadeiro amor, para compromisso sério e definitivo.” E assinaria: Uma Fada Sonhadora.
Isso mesmo, não ia deixar por menos.
 
Pobrezinha, ela ainda não sabia o que era solidão. A verdadeira solidão.

 

Todos los derechos pertenecen a su autor. Ha sido publicado en e-Stories.org a solicitud de Flavio Cruz.
Publicado en e-Stories.org el 07.03.2015.

 

Comentarios de nuestros lectores (0)


Tu comentario

¡A nuestros autores y a e-Stories.org les gustaría saber tu opinión! ¡Pero por favor, te pedimos que comentes el relato corto o poema sin insultar personalmente a nuestros autores!

Por favor elige

Post anterior Post siguiente

¿Este novel/poem viola la ley o el reglamento de publicación de e-Stories.org?
¡Por favor, infórmanos!

Author: Changes could be made in our members-area!

Mas de"General" (Relatos Cortos)

Otras obras de Flavio Cruz

Did you like it?
Please have a look at:

Amor, absolutamente amor - Flavio Cruz (Amor & Romance)
Pushing It - William Vaudrain (General)
Heaven and Hell - Rainer Tiemann (Humor)