Flavio Cruz

Gosto


Gosto de olhar a noite
com olhos de amador.
Gosto de olhar pessoas,
com olhos de amante,
que ama de verdade
e não com simples paixão.
Gosto de olhar o azul,
transparente do infinito.
Ver o que não existe,
através de seu véu.
Gosto dos tons que vêm do ar,
gosto dos sons que vêm do mar.
Gosto de olhar para ti,
meu grande amor, mulher.
Gosto do teu paladar,
do teu gosto gostoso,
do teu corpo, da tua alma.
Gosto do teu natural,
deste jeito animal.
Gosto de tantas coisas,
que tenho e que não tenho.
Sabe de uma coisa?
Acho que gosto da vida!

 

Todos los derechos pertenecen a su autor. Ha sido publicado en e-Stories.org a solicitud de Flavio Cruz.
Publicado en e-Stories.org el 02.10.2015.

 

Comentarios de nuestros lectores (0)


Tu comentario

¡A nuestros autores y a e-Stories.org les gustaría saber tu opinión! ¡Pero por favor, te pedimos que comentes el relato corto o poema sin insultar personalmente a nuestros autores!

Por favor elige

Post anterior Post siguiente

¿Este novel/poem viola la ley o el reglamento de publicación de e-Stories.org?
¡Por favor, infórmanos!

Author: Changes could be made in our members-area!

Mas de"Cotidiano" (Poemas)

Otras obras de Flavio Cruz

Did you like it?
Please have a look at:

Estou perdido - Flavio Cruz (Amor & Romance)
A new day - Adalbert Nagele (Cotidiano)
Love - Christina Dittwald (Emociones)