Flavio Cruz

Uma pedrinha

Em algum ponto, indefinido, incerto,
Neste mesmo universo, no meio da mesma galáxia,
uma pedra disforme, que parece um meteoro,
sai, numa nuvem cósmica, pelo vazio universal ,
procurando seu destino individual.
Bêbada, errante, sem rota, sem órbita.
Acho que nunca vai chegar lá.
Vai sim, se arrebentar em algum planeta sem nome.
Não sei não, mas acho que essa rocha
sem forma, sem jeito, sem juízo, sem mente,
que não sabe nada de nada,
que procura o que não sabe,
que nem sabe o que procurar,
eu acho que essa pedrinha perdida, sou eu.

 

 
 

 

Todos los derechos pertenecen a su autor. Ha sido publicado en e-Stories.org a solicitud de Flavio Cruz.
Publicado en e-Stories.org el 29.11.2015.

 

Comentarios de nuestros lectores (0)


Tu comentario

¡A nuestros autores y a e-Stories.org les gustaría saber tu opinión! ¡Pero por favor, te pedimos que comentes el relato corto o poema sin insultar personalmente a nuestros autores!

Por favor elige

Post anterior Post siguiente

¿Este novel/poem viola la ley o el reglamento de publicación de e-Stories.org?
¡Por favor, infórmanos!

Author: Changes could be made in our members-area!

Mas de"Filosófico" (Poemas)

Otras obras de Flavio Cruz

Did you like it?
Please have a look at:

Vou deixar umas coisas - Flavio Cruz (Vida)
A special moment - Helga Edelsfeld (Filosófico)
Promised man - Jutta Knubel (Amor & Romance)