Flavio Cruz

Só tem olhos para mim

O meu amor só tem olhos para mim. Logo que acordamos, ela já diz: “Amor, olha se o lixeiro já passou!”. Depois do café, pede para eu dar uma “olhada” na torneira da cozinha que está vazando. Um pouco mais tarde pede para olhar se o carteiro trouxe alguma coisa para ela. Lá fora, uma bela morena está passando e ela grita  de dentro: “Estou de olho em você!”. Olha aqui, olha acolá! Na hora de eu trabalhar, avisa, “Olha aí, se não vai se atrasar!”.
À noite, ela sossega. Deita-se na cama e me pergunta: “Meu querido, você sabe que eu te amo muito, não sabe? Que só tenho olhos para você, certo?” Eu digo que sim. Ela, então, finalmente fecha os olhos, e vai sonhar seus doces sonhos de mulher...


 

 

Todos los derechos pertenecen a su autor. Ha sido publicado en e-Stories.org a solicitud de Flavio Cruz.
Publicado en e-Stories.org el 02.03.2016.

 

Comentarios de nuestros lectores (0)


Tu comentario

¡A nuestros autores y a e-Stories.org les gustaría saber tu opinión! ¡Pero por favor, te pedimos que comentes el relato corto o poema sin insultar personalmente a nuestros autores!

Por favor elige

Post anterior Post siguiente

¿Este novel/poem viola la ley o el reglamento de publicación de e-Stories.org?
¡Por favor, infórmanos!

Author: Changes could be made in our members-area!

Mas de"Amor & Romance" (Relatos Cortos)

Otras obras de Flavio Cruz

Did you like it?
Please have a look at:

Minúscula crônica sobre a enorme questão de nossa existência - Flavio Cruz (Filosófico)
El Tercer Secreto - Mercedes Torija Maíllo (Ciencia-Ficción)