Flavio Cruz

O Paradoxo de Zuckerberg


A capacidade de informar, mostrar, explicar, aumentou milhares de vezes nas últimas duas décadas. Um indivíduo, um grupo, uma classe, uma figura pública, um ninguém, pode se expressar, emitir opiniões, surtar, se comover, reclamar, “tirar uma”, protestar, enfim pode fazer quase tudo quiser. Deveríamos estar mais civilizados, mais entendedores do que se passa. Estamos? O que temos é uma confusão enorme, mentiras, montagens, idiotices nas redes sociais. Claro, isso talvez seja um exagero. Há muita coisa boa, gente maravilhosa, espalhando cultura, novas ideias, etc.
E a verdade? Ela deveria estar apuradíssima. Tanta gente e tanta informação, tantas formas para se apurar com precisão uma opinião, tantas fontes que podem ser verificadas. Ironicamente é o reverso. Os recursos são usados para distorcer fatos e fotos, para ridicularizar a verdade e, às vezes – muitas – para dignificar o ridículo, para promover o absurdo. Também, aqui, há pessoas extraordinárias, que lutam com coragem, para estabelecer a verdade. Essa luta, porém, é uma luta quase perdida. Uma grande parte das pessoas ou não se preocupa com isso, ou não tem capacidade para discernir.
Como o “cara” mais famoso no assunto é Mark Zuckerberg, eu, humildemente, nomeio este fenômeno como o “Paradoxo de Zuckerberg”.

 

 

Todos los derechos pertenecen a su autor. Ha sido publicado en e-Stories.org a solicitud de Flavio Cruz.
Publicado en e-Stories.org el 13.03.2016.

 

Comentarios de nuestros lectores (0)


Tu comentario

¡A nuestros autores y a e-Stories.org les gustaría saber tu opinión! ¡Pero por favor, te pedimos que comentes el relato corto o poema sin insultar personalmente a nuestros autores!

Por favor elige

Post anterior Post siguiente

¿Este novel/poem viola la ley o el reglamento de publicación de e-Stories.org?
¡Por favor, infórmanos!

Author: Changes could be made in our members-area!

Mas de"General" (Relatos Cortos)

Otras obras de Flavio Cruz

Did you like it?
Please have a look at:

A passagem: uma história em círculos - Flavio Cruz (Fantasía)
Pushing It - William Vaudrain (General)
A Long, Dry Season - William Vaudrain (Vida)